quarta-feira, novembro 4

Jorge Palma a iluminar os meus dias de Inverno

Tira a mão do quiexo não penses mais nisso
o que lá vai já deu o que tinha a dar
quem ganhou, ganhou e usou-se disso
quem perdeu há de ter mais cartas para dar
enquanto uns fazem figura
outros sucumbem a batota
chega onde tu quiseres mas goza bem a tua rota

enquanto houver estrada para andar a gente vai continuar
enquanto houver estrada para andar
enquanto houver ventos e mares a gente não vai parar
enquanto houver ventos e mares

todos nós pagamos por tudo o que usamos
o sistema é antigo e nao poupa ninguem não
somos todos escravos do que precisamos
reduz as necessidades se queres passar bem
que a dependência é uma besta que dá cabo do desejo
e a libertadade é uma maluca que sabe quanto vale um beijo

enquanto houver estrada para andar a gente vai contnuar
enquanto houver estrada para a andar
enquanto houver ventos e mares a gente nao vai parar
enquanto houver ventos e mares

2 comentários:

Maçã de Junho disse...

Passa no Blogue Palmaníaco.
www.bloguepalmaniaco.blogspot.com

Enquanto houver estra pra andar!

Teresa disse...

escreve mais coisas.. eu gosto de ler! bjs